Navegação – Mapa do site

Texto integral

1A partir deste número o trabalho de assistência editorial da Etnográfica passa a ser assegurado por Catarina Mira. O trabalho de Ruy Llera Blanes foi fundamental para assegurar a renovação da revista a partir de 2005. Todas as pessoas envolvidas na Etnográfica encontraram no Ruy um apoio imprescindível, marcado pela dedicação e o profissionalismo. O Ruy parte agora para outras aventuras científicas e académicas, para as quais desejamos o muito merecido sucesso. Catarina Mira, por sua vez, regressa à revista que ajudou a lançar nos anos noventa. Foi em grande medida graças ao seu trabalho, assessorando o então director, João Leal, e a Comissão Editorial, que o projecto da Etnográfica vingou. Estamos certos que assim tornará a ser.

2À equipa da revista junta-se também José Mapril, que cumprirá as funções de editor de recensões, apostando assim a Etnográfica na importância do acompanhamento das novidades editoriais, sobretudo portuguesas e lusófonas, na área da antropologia.

3Este número estreia também o Fórum, uma secção de debate em que é solicitada a reacção dos leitores a um texto, estimulando assim a discussão científica e/ou cívica. Começamos com um artigo de João de Pina Cabral intitulado “Terrorismo, suicídio e utopia: um olhar sobre o debate actual” e apelamos à participação dos leitores neste desafio.

Topo da página

Para citar este artigo

Referência da edição impressa

Miguel Vale de Almeida, « Nota do editor », Etnográfica, vol. 12 (2) | 2008, 281.

Referência da edição eletrónica

Miguel Vale de Almeida, « Nota do editor », Etnográfica [Online], vol. 12 (2) | 2008, Online desde 03 Julho 2012, consultado em 23 Julho 2017. URL : http://etnografica.revues.org/1714

Topo da página

Autor

Miguel Vale de Almeida

Do mesmo autor:

Topo da página